sábado, 18 de setembro de 2010

Fim de carnaval

Agora acabou a festa.
Acabaram as cores, as músicas, os brilhos, a purpurina, a magia
Acabaram as máscaras e toda aquela gente fantasiada
Agora, com as ruas vazias, passeiam restos de penas, serpentinas e sorrisos levados pelo vento
A cidade suja agora descansa os seus pés doídos de tanto dançar
E as lembranças dos momentos de felicidade agora são só memórias vastas e cada vez mais distantes no peito dos homens


Foram dias incríveis!
Agora serão noites assustadoramente solitárias, bem como o crepúsculo que anunciava o fim de cada dia de carnaval.
Todo carnaval tem seu fim.


Todo carnaval tem seu fim.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Amor

Foi-se o tempo em que aquele passarinho
Do tom de azul mais forte
Assobiava do meu coração
E eu ouvia aqui de fora

Agora ele tem asas grandes e fortes
E sabe voar sozinho
Ai de mim que não o guarde direitinho
Ai de mim

Eles


Ele estava no seu país, ela não. Ela estava encantada com algo que achou engraçado, ele tinha falado algo que ela gostou. Ele admirava sua demonstração de felicidade, ela demonstrava que tinha esquecido o quanto ele a fazia bem. Ela se sentia bem onde estava, ele também. Ele via uma mulher, ela uma família. Ela superava o passado, ele gostava do presente. Eles riam.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Por Camila

Amor do mais puro, do mais raro, do mais cheiroso.

E os meus

Nos raios de sol dançam fadas encantadas, que ensaiam o baile da luz coreografado solenemente nos seus olhos.

Segunda-feira de carnaval

Foi quando percebi que nenhum carnaval jamais coloriria novamente
Que nenhum mascarado me faria medo
Que poetas esquecidos seriam lembrados
E que a luz invadiria os meus olhos

Parei extática, como em face de uma visão radiante
E corri o mais rápido que pude pra a sacada ver tudo do alto da rua


Estaria lá?